Onde estamos

Escritório Campinas

Contatos Regionais

Contato Imprensa

Fale conosco

Para entrar em contato preencha o formulário abaixo.

Nome*

Email*

Município - UF*

Telefone*

Assunto*

Messagem*

Desejo receber o vosso Infotrade

(*) Campos obrigatórios.

map_5 map_4 map_3 map_6

Envie seu currículo

Preencha o formulário abaixo.

Nome*

Email*

Assunto*

Messagem*

Currículo (pdf)*

(*) Campos obrigatórios.

» Uncategorized » Uso de fertilizantes no Brasil por cultura agrícola

Uso de fertilizantes no Brasil por cultura agrícola

Uso de fertilizantes no Brasil por cultura agrícola

Análise da demanda brasileira por fertilizante por cultura agrícola

(*) por Thadeu Silva

A participação na demanda por fertilizantes das principais culturas agrícolas brasileiras nos anos de 2011 e 2013 foram dispostos nos gráficos abaixo. Baseado nas estimativas da INTL FCStone, vemos que ocorreu uma maior concentração da demanda brasileira por fertilizantes na soja, que chega a quase 40% da demanda total em 2013. Essa concentração fica ainda mais nítida se considerarmos que a soja não utiliza nitrogenados, respondendo, dessa forma, por mais de 50% da demanda por fosfatados e cloreto de potássio.

Demanda Brasileira por Fertilizantes por cultura (2011-2013) – clique para ampliar os gráficos

uso de fertilizantes no brasil por cultura agrícola em 2011 uso de fertilizantes no brasil por cultura agrícola em 2013

Com exceção do algodão, que teve uma redução de área plantada no período, todas as demais culturas tiveram aumento de área plantada e da demanda por fertilizantes. A questão é que a demanda da soja por fertilizantes cresce muito rapidamente, 11,4% ao ano no período analisado, levando esta cultura a ganhar participação de mercado das demais. O milho e a cana também apresentaram taxas expressivas de crescimento no período, 4,1% e 4,3%, respectivamente.

Uma importante consequência dessa análise é que o mercado de fertilizantes fica cada vez mais dependente de um grupo de cinco culturas e as oscilações de preços desses produtos podem levar a súbitas mudanças de direção na demanda por fertilizantes no Brasil.

Fonte: Rural Centro